Pular para o conteúdo
Início » Qual o Melhor Iogurte para Diabético?

Qual o Melhor Iogurte para Diabético?

diabético pode comer iogurte

Tratar o diabetes nem sempre é fácil, pois saber quais são os melhores alimentos exige muita informação, dentre as dúvidas mais comuns está qual o melhor iogurte para diabético. Na maioria das vezes, o diabético não sabe se pode ou não comer ou tomar iogurte.

O iogurte é uma fonte de carboidratos , proteínas, gorduras e bactérias boas. No entanto, o iogurte também pode ter açúcar ou adoçantes artificiais. Se você é diabético, então deve ficar de olho na quantidade e no tipo de iogurte que come. Você não precisa deixar de comer iogurte; você só precisa saber qual é o melhor iogurte para o diabético.

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Como escolher o melhor iogurte para diabético

Há várias combinações e tipos de iogurte. Mas o diabético deve aprender a ler os rótulos dos alimentos para escolher o melhor. Isso porque as diferente marcas e tipos de iogurte variam em nutrientes e calorias.

Ao ler os rótulos dos iogurtes, preste atenção se contém açúcar. Mas fique atento, pois a maioria vem oculta em forma de xarope de milho, dextrose e açúcar invertido. Além disso, adoçantes artificiais, corantes e conservantes devem ser evitados. Pois não contém nenhum valor nutricional.

Em relação as calorias, pode variar de 100 a 230 ou até mais, dependendo da quantidade de gordura e açúcar. Assim você deve manter o consumo de calorias em um lanche, por exemplo, em torno de 100 a 150 Kcal.

Além disso, o leite também contém carboidratos, a lactose. Assim não existe iogurte sem lactose ou com zero carboidratos.

Iogurte grego

Esse tipo de iogurte é melhor para o diabético, isso porque parte do soro do leite é removido. Dessa forma é mais rico em proteínas e com menor teor de carboidratos, ou seja, lactose. O iogurte grego tem apenas 5% de carboidratos em comparação com os outros tipos.

O iogurte grego tem cerca de 25% menos carboidratos em comparação ao iogurte natural. Isso sem considerar os aromatizantes, açúcar e aditivos que são sabor. Por isso escolher o iogurte grego, sem sabor e sem açúcar, para o diabético é ideal. Você fará um lanche satisfatório com apenas 10 a 15g de carboidratos.

Além disso o iogurte grego é o tipo com mais proteínas. Apenas um pote tem a cerca de 16g, em contrapartida o tipo comum tem apenas de 7 a 9g. Alimentos ricos em proteínas tem menor índice glicêmico, isso significa que evita picos de glicose e te mantém satisfeito por mais tempo.

Iogurte natural para diabético

Além do iogurte grego, outra boa opção de iogurte para diabético é o tipo natural. Mas sem açúcar ou conservantes. Entretanto o melhor é você fazer seu próprio iogurte caseiro. Isso porque é rico em probióticos, que são na maioria das vezes eliminados no processo de pasteurização dos iogurtes industrializados.

Os probióticos são uma mistura de bactérias vivas e leveduras que tem vários benefícios para a saúde, principalmente digestiva. Um estudo de 2017 no Evidence Based Care Journal mostrou que diabéticos tipo 2 que consumiam três porções de 100 gramas de iogurte caseiro por dia tinham: glicose, colesterol e pressão arterial mais baixa do que os não consumiam.

Receita de iogurte natural para diabético:

Ingredientes:

  • 1 litro de leite desnatado
  • 1/2 pote de iogurte natural desnatado, sem sabor ou açúcar ou adoçante (85g)

Modo de preparo:

  1. Ferva o leite e deixe esfriar até ficar morno
  2. Adicione o iogurte e deixe por 8h em local abafado, por exemplo: forno ou armário, coberto com filme plástico.

Dicas: Armazene em recipiente de vidro para melhor textura. Em seguida adoce com Stevia ou seu adoçante natural preferido e frutas vermelhas.

Conclusão:

O melhor iogurte industrializado para o diabético é o grego natural, sem aditivos. Mas você também pode fazer seu iogurte natural em casa seguindo a receita acima. Fazer seu iogurte caseiro tem mais benefícios, pois é rico em probióticos, proteínas e livre de conservantes.

LEIA TAMBÉM:

Fontes:

  1. U.S. Department of Agriculture. FoodData Central. Yogurt, plain, whole milk.
  2. U.S. Department of Agriculture. FoodData Central. Yogurt, Greek, plain, nonfat.
  3. National Institutes of Health Office of Dietary Supplements. Vitamin D fact sheet for health professionals.
  4. Rezaei M, Sanagoo A, Jouybari L, et al. The effect of probiotic yogurt on blood glucose and cardiovascular biomarkers in patients with type II diabetes: A randomized controlled trialEvidence Based Care J. 2017;6(4):26-35. doi:10.22038/EBCJ.2016.7984
  5. Malekinejad H, Rezabakhsh A. Hormones in dairy foods and their impact on public health – A narrative review articleIran J Public Health. 2015;44(6):742–758.
  6. Rubio-Martín E, García-Escobar E, Ruiz de Adana MS, et al. Comparison of the effects of goat dairy and cow dairy-based breakfasts on satiety, appetite hormones, and metabolic profileNutrients. 2017;9(8):877. doi:10.3390/nu9080877
  7. Salas-Salvadó J, Guasch-Ferre M, Díaz-López A, Babio N. Yogurt and diabetes: overview of recent observational studiesThe Journal of Nutrition. 2017 Jul 1;147(7):1452S-61S. doi:10.3945/jn.117.248229

Deixe uma resposta

Coloque o código a seguir na página AMP (por exemplo, no footer/rodapé):
%d blogueiros gostam disto: