Melhor exercício para diabético

Os benefícios do exercício físico para pessoas com diabetes tipo 2

Gostou do artigo? Compartilhe!

O exercício físico regular, incluindo atividade aeróbica e musculação, oferece vários benefícios à saúde para pessoas com diabetes tipo 2.

Estudos demonstraram que o exercício promove um melhor controle da glicose no sangue e ajuda a reduzir o excesso de peso corporal – fatores de risco significativos para diabetes. Tipos específicos de exercícios também podem ajudar com problemas de saúde que os idosos com diabetes freqüentemente experimentam, como falta de equilíbrio e flexibilidade.

Outras evidências sugerem que não praticar exercícios pode aumentar alguns das complicações causadas pelo diabetes tipo 2 . Essas complicações são principalmente as doenças cardiovasculares, que afetam o coração e os vasos sanguíneos, e complicações e danos nos vasos sanguíneos, como doenças oculares e renais.

Centros para Controle e Prevenção de Doenças (EUA) observa que mais de 34 milhões de pessoas, só nos Estados Unidos têm diabetes, cerca de 90–95% das quais têm tipo 2.

Continue lendo para aprender mais sobre diabetes tipo 2 e exercícios físicos, bem como outras práticas de estilo de vida que podem ajudar as pessoas a controlar a doença.

Como os exercícios físicos podem ajudar no tratamento do diabetes tipo 2?

De acordo com a American Diabetes Association (ADA) , o exercício é extremamente importante para controlar a glicose no sangue. Entender como o diabetes tipo 2 aumenta a glicose no sangue deixa claro como a atividade física pode ajudar.

O pâncreas produz o hormônio insulina, que permite às células absorver a glicose do sangue para usar como energia. Em pessoas com diabetes tipo 2, ocorre um problema chamado resistência à insulina, em que as células se tornam menos sensíveis e responsivas à insulina.

Como medida compensatória, o pâncreas produz mais insulina para fazer com que as células respondam. No entanto, porque o pâncreas não consegue acompanhar no ritmo necessário, assim os níveis de glicose no sangue aumentam.

Os exercícios ajudam a combater os efeitos do diabetes tipo 2 de várias maneiras. Aumenta a sensibilidade à insulina, o que ajuda as células a usar qualquer insulina disponível para retirar a glicose do sangue. Além disso, quando as células musculares se contraem durante o exercício, elas são capazes de consumir glicose mesmo quando a insulina não está disponível.

Os efeitos do exercício na redução da glicose no sangue duram até cerca de 24 horas após o treino.

Embora todos os exercícios ajudem a combater os efeitos do diabetes, ajudando na perda de peso e aumentando a sensibilidade à insulina, os tipos de exercícios físicos abaixo tem mais vantagens:

  • Exercício aeróbico: o treinamento aeróbico regular reduz a pressão arterial , os níveis de triglicerídeos e os resultados do teste A1C , que fornecem o nível médio de glicose no sangue dos últimos 2-3 meses. A pesquisa relacionou a prática de exercícios aeróbicos de intensidade moderada a alta a menores riscos de problemas cardiovasculares e de morte nos diabéticos.
  • Musculação: O diabetes causa redução da força muscular. O treinamento de musculação ajuda a combater esse efeito, pois aumenta a massa e a força muscular.
  • Outros tipos de exercício: Idosos com diabetes podem ter limitações de equilíbrio e flexibilidade. Os exercícios de alongamento aumentam a flexibilidade e a amplitude de movimento, enquanto o treinamento de equilíbrio diminui o risco de quedas e melhora o andar. O tai chi pode melhorar o equilíbrio, melhorar a qualidade de vida e diminuir os sintomas de diabetes que afetam o sistema nervoso.

Quais são os riscos de não praticar exercícios?

Não praticar exercícios físicos regulares priva a pessoa de muitos benefícios para a saúde. Pesquisa de 2017  observa que a falta de exercícios também piora alguns dos riscos e complicações do diabetes tipo 2.

Reduz a função cardiovascular

Não se exercitar reduz a função cardiovascular, o que pode ser um problema específico para pessoas com diabetes porque o risco de doenças cardiovasculares é duas a quatro vezes maior do que o de pessoas sem a doença. Vários problemas de saúde, incluindo pressão alta , colesterol alto e obesidade , contribuem para o aumento desse risco.

A redução da função cardiovascular está fortemente correlacionada com o aumento do risco de morte por todas as causas em indivíduos com diabetes.

Aumento da glicose no sangue

Sem os efeitos do exercício, a glicose no sangue permanece mais alta. Estudos associam níveis elevados de A1C a complicações do diabetes relacionadas a danos aos vasos sanguíneos. A glicose alta no sangue prejudica os vasos sanguíneos de maneiras que leva a uma série de problemas de saúde, como danos à retina, que podem causar cegueira.

O exercício ajuda a manter a glicose no sangue em níveis normais. Níveis normais ​​de glicose no sangue evitam danos aos vasos sanguíneos.

Qual o melhor tipo de exercício para diabéticos?

CDC recomenda fazer um mínimo de 150 minutos de exercício de intensidade moderada por semana. A organização também defende as atividades que exercitem todos os principais grupos musculares, pelo menos 2 dias da semana.

Exemplos de exercícios de intensidade moderada incluem:

  • caminhada rápida
  • cortar grama
  • andar de bicicleta
  • dançar
  • fazer serviços de casa
  • natação
  • praticar esportes leves

Independentemente da quantidade de exercícios que você fizer, a pesquisa relaciona o sedentarismo – ou seja, ficar sentado por muito tempo, como trabalhar sentado ou ficar dia todo assistindo TV – a um risco maior de doença e de morte, alerta a ADA .

Os estudos também associam o diabético sedentário a um pior controle da glicose no sangue em pessoas pré diabéticas ou com risco de desenvolver diabetes tipo 2. Essas pessoas podem melhorar sua glicose no sangue praticando caminhadas leves ou exercícios por 30 minutos por dia.

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

BAIXE GRÁTIS

Preencha o Formulário Abaixo para Receber seu e-book

O campo SMS deve conter entre 6 e 19 dígitos e incluir o código do país sem usar +/0 (por exemplo: 1xxxxxxxxxx para os Estados Unidos)
?

Clique no botão abaixo para receber seu e-book. Um e-mail de confirmação será enviado para você. Verifique sua caixa de entrada, caso não receba, veja sua caixa de SPAM e marque nosso contato como seguro.

Ou baixe via WhatsApp

Gostou do artigo? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *