O que é Diabetes Melitus

O que é Diabetes Melitus

Gostou do artigo? Compartilhe!

O que é diabetes?

O diabetes mellitus, ou simplesmente diabetes, é uma doença metabólica que causa a glicose alta no sangue.

O hormônio chamado insulina, leva a glicose do sangue para todas as células do seu corpo, ou para ser armazenada ou para ser usada como fonte de energia.

Nas pessoas com diabetes, o corpo não produz o hormônio insulina, ou produz pouco ou não consegue usar a insulina que produz.

A glicose alta, causada ​​pela diabetes leva a complicações como: danos no nervos, olhos, rins e coração.

Conteúdo:

  1. O que é diabetes tipo 1?
    1. O que causa diabetes tipo 1?
  2. O que é diabetes tipo 2?
    1. O que causa diabetes tipo 2?
    2. Diabetes tipo 2 tem cura?
  3. O que é pré diabetes?
    1. Quando a pessoa é considerada pré diabética?
    2. O que causa pré diabetes?
  4. O que é diabetes gestacional?
    1. O que causa o diabetes gestacional?
  5. Sintomas de diabetes
    1. Sintomas de diabetes em homens
    2. Sintomas de diabetes em mulheres
    3. Sintomas de diabetes tipo 1
    4. Sintomas de diabetes tipo 2
    5. Sintomas de diabetes gestacional
  6. Diabetes fatores de risco
    1. Fatores de risco do diabetes tipo 1
    2. Fatores de risco do diabetes tipo 2
    3. Fatores de risco do diabetes gestacional
  7. Complicações da diabetes
  8. Complicações da diabetes gestacional
  9. Tratamentos para diabetes
    1. Tratamentos do diabetes tipo 1
    2. Tratamento do diabetes tipo 2
    3. Tratamento do diabetes gestacional
  10. Alimentação para diabéticos
    1. Alimentação para diabéticos tipo 1
    2. Alimentação para diabéticos tipo 2
    3. Alimentação para diabetes gestacional
  11. Como diagnosticar o diabetes?
    1. Qual é o exame para detectar diabetes?
  12. Como prevenir o diabetes?
    1. Como prevenir o pre diabetes?
  13. Diabetes em crianças
    1. Diabetes tipo 1 em crianças
      1. Sintomas de diabetes tipo 1 em crianças
    2. Diabetes tipo em crianças
      1. Sintomas de diabetes tipo 2 em crianças
      2. Complicações do diabetes tipo 2 em crianças
      3. Como tratar o diabetes infantil
  14. Conclusão

O que é diabetes tipo 1?

Também conhecido como diabetes juvenil, nesse tipo de diabetes é quando o pâncreas deixa de produzir insulina . Os diabéticos tipo 1  tem que tomar insulina artificial todos os dias, e várias vezes ao dia.

O diabetes tipo 1 é uma doença no qual o sistema imunológico ataca e destrói as celular do pâncreas. Isso é chamado de doença auto imune. 

O que causa diabetes tipo 1

Os médicos e pesquisadores ainda não sabem a causa do diabetes tipo 1. 10% dos diabéticos são do tipo 1.

A genética pode ser a causa do diabetes tipo 1 em algumas pessoas. Além disso um tipo de vírus pode causar a doença auto imune. Fazendo com que o corpo ataque as próprias células do pâncreas.

O que é diabetes tipo 2?

O diabetes tipo 2 é quando o corpo não usa a insulina de forma correta. Ao contrário do diabetes tipo 1, que o corpo não produz insulina, no diabetes tipo 2 a insulina é produzida. Mas as células do corpo não absorvem a glicose. Isso é conhecido como resistência a insulina.

O diabetes tipo 2 é o tipo de diabetes mais comum!

O que causa diabetes tipo 2?

Diferente do diabetes tipo 1, o diabetes tipo 2 tem causas mais conhecidas. Mas ainda assim é uma doença crônica.

Todos alimentos que consumimos, são transformados em glicose no processo digestivo. A insulina é a porta de entrada da glicose dos alimentos dentro das células de todo seu corpo.

A glicose é a fonte de energia do seu corpo. É o combustível que faz seu corpo estar vivo e realizar todas as funções básicas.

O diabetes tipo 2 é causado por um ciclo de eventos:

  • Quando as células do corpo, dos músculos, do fígado e de gordura ficam resistentes a insulina. Então não absorvem a glicose no sangue.
  • O pâncreas, não consegue produzir a quantidade de insulina para fazer com que as células usem a glicose. 
  • Ainda não se sabe exatamente a causa da resistência a insulina, mas alguns fatores de risco da causa do diabetes tipo 2 são: Excesso de peso ( principalmente gordura na barriga), sedentarismo, genética.

A causa genética do diabetes tipo 2 está relacionado aos seus parentes próximos. Ou seja, se seu pai ou mãe tem diabetes tipo 2, provavelmente você herdará a doença, além de excesso de peso.

Com o passar  do tempo a insulina vai perdendo a capacidade de “abrir a porta” das células para a glicose entrar. Assim a glicose aumenta cada vez mais no sangue.

O diabetes tipo 2 ocorre gradualmente, por isso os médicos recomendam mudanças no estilo de vida dos pacientes, como a pratica de atividades físicas e dieta. Essas mudanças podem reverter o diabetes e normalizar os níveis de glicose no sangue do paciente.

Diabetes tipo 2 tem cura?

Não! Mas tem tratamento com remédios, dieta e atividade física. Além disso, perda de peso.

Tudo isso junto e uma boa parcela de determinação podem reverter o diabetes, ou seja, manter a glicose dentro dos níveis normais.

Leia também: Qual a diferença entre diabetes tipo 1 e tipo 2 

O que é pré diabetes?

Quando a glicose está alta, acima dos níveis normais , mas não tão alta o suficiente para ser considerado diabetes, a pessoa é diagnosticada como pré diabética.

Quando a pessoa é considerada pré Diabetica?

Uma pessoa é considerada pré diabética quando o a glicose no sangue está entre 100 e 125 miligramas por decilitro (mg / dL) de sangue.

Os níveis normais de glicose no sangue são entre 70 e 99 mg/dl. Assim, uma pessoa é diagnosticada com pré diabetes, quando a glicose no sangue está acima de 126 mg/dl.

Uma pessoa com pré diabetes, corre o risco de ficar diabético tipo 2, mesmo que não tenham todos os sintomas de diabetes tipo 2.

O que causa pré diabetes?

  • Obesidade ou estar acima do peso
  • Ter parentes próximos diabéticos tipo 2
  • Estar com o colesterol HDL ( bom ) abaixo de 40mg/dl ou 50 mg/dl.
  • Dar a luz a uma criança com mais de 4 kg
  • Histórico de síndrome dos ovários policísticos (SOP)
  • Ser descendente de afro americanos, americanos, latino americanos, e asiáticos.
  • Ter mais de 45 anos
  • Ser sedentário

O que é diabetes gestacional?

O diabetes gestacional ocorre na gravidez, quando o corpo fica resistente a insulina. Da mesma forma que ocorre no diabetes tipo 2.

Nem todas as mulheres ficam diabéticas depois do parto, a grande maioria fica curada. Mas o risco é grande.

Cerca de metade das mulheres que tem diabetes gestacional terá diabetes tipo 2 depois de 5 a 10 anos após o parto.

Mulheres que nunca tiveram diabetes podem ter diabetes gestacional na gravidez. Já as que tiveram diabetes antes de engravidar, continuaram diabéticas durante a gravidez. Isso é conhecido como diabetes pre gestacional.

Além disso, a diabetes gestacional pode causar complicações ao bebê e a mãe, como veremos abaixo.

Se você for diagnosticada com diabetes pré-gestacional ou gestacional, deve fazer um pre natal especial para evitar complicações. 

O que causa o diabetes gestacional?

Na gravidez, os hormônios produzidos pela placenta bloqueiam a produção de insulina, causando assim a diabetes gestacional.

Sintomas de diabetes

Os 7 principais sintomas de diabetes tipo 1 e tipo 2 são:

Sintomas de diabetes
7 sintomas de diabetes

 

  • Fome anormal
  • Sede constante
  • Emagrecimento sem motivo
  • Vontade frequente de urinar
  • Vista embaçada
  • Fadiga ou cansaço anormal e extremo
  • Machucados que demoram a cicatrizar ou não cicatrizam

Sintomas de diabetes em homens

Além dos sintomas de diabetes acima, os homens também pode ter redução do desejo sexual, disfunção erétil e perda de força.

A disfunção erétil é a incapacidade ou dificuldade de manter ou ter uma ereção.

Sintomas de diabetes em mulheres

Os sintomas de diabetes em mulheres são: infecções urinárias frequentes, candidíase, pele seca e com coceira.

Sintomas de diabetes tipo 1

Além dos sintomas gerais de diabetes descritos acima, o diabetes tipo 1 causa mudanças de humor.

Sintomas de diabetes tipo 2

Além dos sintomas gerais de diabetes descritos acima, o diabetes tipo 2 pode causar vários tipos de infecções que vão e voltam. Isso por que a glicose alta dificulta a cura das infecções.

De acordo com a American Academy of Dermatology Association (AAD), o diabetes tipo 2 pode causar irregularidades na pele. 

De acordo com a AAD, as costas das mãos ficarão “duras” e a pele parecerá “cerosa”. Além disso os dedos ficam rígidos e difíceis de mover.

Se o diabetes tem sido mal controlado por vários anos, ou você não sabe que tem diabetes, um sintoma é que pode parecer que há pedras nas pontas dos dedos.

“A pele dura, espessa e de aparência inchada pode se espalhar, aparecendo nos antebraços e braços”, alertou o AAD.

Conforme a diabetes progride, as saliências podem se transformar em manchas amarelas, avermelhadas ou marrons e a pele fica inchada e dura.

Você também pode notar:

  • A pele ao redor tem uma aparência de porcelana brilhante
  • Você pode ver os vasos sanguíneos
  • A pele coça e dói
  • A doença de pele passa por ciclos em que fica ativa, inativa e, em seguida, ativa novamente.
  • Outro sintoma de diabetes pode ser a acantose nigricans, em que as áreas de pele escurecida e aveludada.

Geralmente aparecem:

  • Na nuca
  • Na axila
  • Na região da virilha

Sintomas de diabetes gestacional

O diabetes gestacional não tem sintomas. A mulher só descobre quando tem diabetes gestacional quando faz um exame de sangue.

Esse exame é realizado entre a 24ª e a 28ª semanas de gestação.

Mas, em casos raros o diabetes gestacional pode causar aumento da sede e vontade de urinar.

Diabetes fatores de risco

Algumas situações aumentam o risco de uma pessoa ter diabetes.

Fatores de risco de diabetes tipo 1

O principal fator de risco do diabetes tipo 1 é a genética. Se você tiver pais ou irmãos com diabetes tipo 1 ou se herdar de outro parente próximo, corre o risco de também ter diabetes tipo 1.

Fatores de risco de diabetes tipo 2

O risco de diabetes tipo 2 são parecidos com as causas.

  • Ser obeso ou estar acima do peso
  • Ter grande quantidade de gordura visceral ( gordura na barriga )
  • Ter mais de 45 anos
  • Ter parentes próximos com a doença, como pais ou irmãos
  • Sedentarismo ou seja, falta de atividade física diária
  • Estar pre diabético
  • Ter pressão, colesterol e triglicerídeos altos
  • Ser descendente de afro-americanos, hispânico, latino-americano

Fatores de Risco de diabetes gestacional

Uma mulher grávida corre o risco de ter diabetes gestacional quando:

  • Está acima do peso
  • Tem mais de 25 anos
  • Teve diabetes gestacional em uma gravidez anterior
  • Deu a luz a uma criança com mais de 4 kg
  • Tem familiares com diabetes tipo 2
  • Ter síndrome do ovário policístico

Complicações da diabetes

A glicose alta causa complicações em vários órgãos do corpo. Quanto mais alto o nível de glicose de uma pessoa, maiores são as complicações.

A principais complicações causadas pelo diabetes tipo 1 e tipo 2são:

  • Doenças do coração, como ataque cardíaco e derrame
  • Neuropatia ( doença nos nervos )
  • Nefropatia ( complicações nos rins )
  • Retinopatia ( complicações na retina dos olhos) e cegueira
  • Surdez
  • Machucados e feridas que não curam, principalmente nos pés onde a circulação de sangue é menor
  • Doenças na pele, como candidíase e infeções bacterianas
  • Depressão
  • Demência ( perda de memória, dificuldade em pensar, dificuldade de se comunicar, dificuldade de coordenação e funções motoras, confusão geral e desorientação)

Complicações do diabetes gestacional

As complicações do diabetes gestacional pode afetar não só a mãe, mas tambem o bebê.

  • Nascimento prematuro
  • A criança nascer obesa
  • Probabilidade de ter diabetes tipo 2 mais tarde
  • Hipoglicemia, ou glicose baixa
  • Icterícia ( pele e dos olhos amarelos )
  • A criança pode nascer morta
  • Hipertensão,( pressão alta ) conhecida como pré-eclâmpsia
  • A mãe também pode precisar fazer uma cesariana.

Além disso, o risco de ter novamente diabetes gestacional em outra gravidez aumenta.

Tratamentos para diabetes

Vários remédios são usados no tratamento do diabetes, alguns por via oral, como a metformina, ou aplicação de insulina.

Tratamento do diabetes tipo 1

O principal tratamento do diabetes tipo 1 é a aplicação de insulina sintética. Já que o pâncreas do diabético tipo 1 não produz o hormônio.

Há 4 tipos de insulina mais usadas, a diferença entre elas é a rapidez que entram em ação e o tempo que os efeitos duram.

  • Insulina de ação rápida: Age em 15 min e seu efeito dura de 3 a 4 horas.
  • Insulina de ação curta: Age em 30 min e dura de 6 a 8 horas
  • Insulina de ação intermediária: Age em 1 a 2 horas e dura de 12 a 18 horas.
  • Insulina de ação prolongada: Age algumas horas apos a aplicação e dura 24 horas ou mais

Tratamento do diabetes tipo 2

A pratica de atividades físicas e dieta são a forma mais natural de tratar o diabetes tipo 2. Mas se essas mudanças no seu tipo de vida não baixarem a glicose, então o diabético tipo 2 terá que tomar remédios.

Tratamento da diabetes gestacional

A grávida deve verificar o nível de glicose várias vezes ao dia. Se tiver alto, somente a dieta e atividades físicas podem não resolver.

De acordo com a Clínica Mayo, cerca de 10 a 20 % das mulheres com diabetes gestacional precisam tomar insulina para baixar a glicose. A insulina não causa complicações ao feto.

Alimentação para diabéticos

O controle da alimentação para diabéticos é fundamental para tratar a doença na maioria dos casos.

Alimentação para diabetes tipo 1

A glicose no sangue aumenta ou diminui de acordo com o que você come. 

Os alimentos ricos em carboidratos e amido fazem a glicose aumentar rapidamente.

Agora, alimentos ricos em proteínas, como carne e ovos, e alimentos ricos em gorduras levam mais tempo para aumentar a glicose no sangue.

Assim, o diabético tipo 1, deve controlar a quantidade de alimentos ricos em carboidratos e amido com as doses de insulina.

Se tratar com um nutricionista especializado em diabetes, também é uma boa forma de controlar a glicose.

Equilibrar as proteínas, gorduras e carboidratos da alimentação, certamente evita complicações futuras. 

Alimentação para diabéticos tipo 2

Comer os alimentos certos, ajuda não só a controlar o diabetes e a glicose no sangue, mas também perder peso.

Contar os carboidratos dos alimentos é muito importante na alimentação do diabético tipo 2. Um nutricionista pode preparar uma dieta equilibrada e fazer a contagem dos carboidratos dos alimentos.

O ideal é evitar ou consumir alimentos com poucos carboidrato e ricos em gorduras boas. Para isso preparamos um e-book gratuito em PDF que pode ser baixado CLICANDO AQUI, ou na imagem abaixo.

alimentação para diabéticos ebook pdf grátis
alimentação para diabéticos ebook pdf grátis

 

Além disso, fazer pequenas refeições de 3 em 3 horas durante o dia também ajuda a controlar a glicose.

Inclua em sua alimentação:

  • Frutas
  • Vegetais
  • Alimentos integrais
  • Carnes, ovos e peixes
  • Alimentos ricos em gorduras boas, como azeite e nozes

Alimentação para diabetes gestacional

A alimentação para diabetes gestacional é fundamental para a saúde da mãe e do bebê. 

Da mesma forma, fazer pequenas refeições várias vezes ao dia e contar a quantidade de carboidratos dos alimentos ajuda a manter a glicose normal.

Fique atenta a quantidade de alimentos doces que você come por dia. Apesar de que uma futura mãe precise de um pouco de açúcar para alimentar seu bebê, deve evitar grandes quantidades.

Peça seu médico que prepare uma dieta personalizada ou indique um nutricionista para fazer um plano de refeições adequado para você.

Como diagnosticar a diabetes?

Se você tem alguns dos sintomas acima, ou faz parte do grupo de risco deve procurar um médico para que ele solicite exames de sangue para medir sua glicose.

As grávidas devem fazer o exame de sangue depois do terceiro trimestre de gravidez. Seu médico deve avaliar a sua glicose no sangue entre a 24ª e a 28ª semanas de gravidez.

Somente um exame de sangue pode diagnosticar o pre diabetes e diabetes tipo 1 ou 2.

Qual é o exame para detectar diabetes?

Os seguintes exames são solicitados por seu médico para diagnosticar o diabetes:

  • Teste de glicose plasmática em jejum: Mede a glicose depois de um jejum de 8 horas.
  • Teste de hemoglobina glicada A1C: Mede a glicose dos últimos 3 meses
  • Teste de glicose: A glicose é analisada uma hora depois de você tomar um liquido açucarado
  • Teste de tolerância a glicose de 3 horas: A glicose é verificada depois de uma noite de jejum, no qual você toma um liquido adoçado antes de colher o sangue.

Quanto mais cedo você for diagnosticado com diabetes, poderá iniciar o tratamento e evitar complicações.

Como prevenir o diabetes

Os diabéticos tipo 1 não tem prevenção, pois é causado por uma falha no pâncreas. 

Já os diabéticos tipo 2 que tem tendência genética ou idade acima de 45 anos, também não podem prevenir a doença.

Mas, quanto aos outros os fatores de risco podem evitar a diabetes com mudanças na alimentação e a pratica de atividades físicas.

Como prevenir o pre diabetes

Para prevenir que o pre diabético se torne um diabético tipo 2, há algumas coisas que você pode fazer.

  •  Pratique atividades físicas diariamente
  • Corte da sua alimentação alimentos ricos em gorduras trans e carboidratos.
  • Coma mais frutas, verduras e legumes
  • Faça pequenas refeições ao longo do dia e evite ficar horas sem comer
  • Perca peso

Diabetes em crianças

As crianças podem ter diabetes tipo 1 ou tipo 2. O controle da glicose é importante para os jovens, principalmente  para ter um diagnostico de diabetes tipo1. Além disso o diabetes compromete órgãos importantes como o coração e os rins.

Diabetes tipo 1 em crianças

O diabetes tipo 1, normalmente tem inicio e é descoberto na infância. 

Sintomas de diabetes tipo 1 em crianças

  • Aumento micção ( vontade de urinar )
  • Fazer xixi na cama, mesmo depois de aprender a usar o banheiro
  • Sede excessiva
  • Fadiga e cansaço

As crianças diagnosticadas com diabetes tipo 1, devem iniciar o tratamento o mais rápido possível, pois a doença pode causar complicações graves que podem levar a morte.

Diabetes tipo 2 em crianças

O diabetes tipo 2 em crianças era raro, mas atualmente com o aumento da obesidade infantil, muitas crianças estão diabéticas.

Sintomas de diabetes tipo 2 em crianças

40 % das crianças com diabetes tipo 2 não tem sintomas, de acordo com a Mayo Clinic. O diabetes tipo 2 infantil só é descoberto após um exame de sangue de rotina.

Complicações do diabetes tipo 2 em crianças

Se não tratada, as complicações do diabetes tipo 2 infantil, são semelhantes as complicações causadas em adultos.

  • Doenças cardíacas
  • Doenças renais
  • Cegueira

Como tratar o diabetes infantil?

O tratamento é igual para adultos e crianças, baseado no controle da alimentação e aumento das atividades físicas.

Fazer exames de sangue de rotina ajuda a diagnosticar e dar inicio precoce ao tratamento. Além disso, prevenir as complicações causadas pelo diabetes.

Conclusão:

O diabetes tipo 1 é uma doença auto imune e tem causas genéticas ou virais. 

O diabetes tipo 2 é uma doença crônica que é causada por hereditariedade, sobrepeso e falta de atividade física. Se dá início após os 45 anos.

O diabetes tipo 2 não tem cura, mas tem tratamento e é possível conviver com a doença, desde que o paciente tenha controle da alimentação e pratique atividades físicas regulares.

O pre diabetes é quando a glicose está alta, mas não tão alta a ponto de ser considerado diabetes tipo 2. Sem tratamento pode evoluir para o diabetes tipo 2.

O diabetes gestacional ocorre entre a 24ª e 28ª semana de gravidez. É causada pelos hormônios produzidos na placenta que causar a resistência a insulina.

O diabetes em crianças, pode ser do tipo 1, que tem causa genética, ou tipo 2 que é causado pela obesidade e falta de atividade física.

Fontes:

Gostou do artigo? Compartilhe!

27 comentários em “O que é Diabetes Melitus”

  1. Pingback: Diabetes causa falta de ar? | Fala Sério Diabetes

  2. Pingback: Diabético Pode Comer Sardinha em Lata? | Fala Sério Diabetes

  3. Pingback: Diabético Pode Comer Torresmo? | Fala Sério Diabetes

  4. Pingback: Quem tem Diabetes Pode Tomar Cerveja? | Fala Sério Diabetes

  5. Pingback: O veneno da tarântula pode ser o novo tratamento para diabetes tipo 2 | Fala Sério Diabetes

  6. Pingback: Catarata e Diabetes | Fala Sério Diabetes

  7. Pingback: Qual é o valor normal da hemoglobina glicada? | Fala Sério Diabetes

  8. Pingback: O que é Dermopatia Diabética? | Fala Sério Diabetes

  9. Pingback: Como usar Gengibre para Diabetes? | Fala Sério Diabetes

  10. Pingback: O que é Glicação? | Fala Sério Diabetes

  11. Pingback: Diabético pode Comer Queijo? | Fala Sério Diabetes

  12. Pingback: Quem toma Glifage XR 500 Pode Tomar Cerveja ou Beber Álcool? | Fala Sério Diabetes

  13. Pingback: O que Causa Diabetes Tipo 2 | Fala Sério Diabetes

  14. Pingback: Sintomas de Diabetes: Tipo 1, Tipo 2 e Gestacional | Fala Sério Diabetes

  15. Pingback: Diabetes tipo 1 e 2 Diferença | Fala Sério Diabetes

  16. Pingback: Berberina: O que é e para que serve para o diabético? | Fala Sério Diabetes

  17. Pingback: Vacina contra diabetes tem resultados positivos | Fala Sério Diabetes

  18. Pingback: Diabetes gestacional pode aumentar o risco de diabetes tipo 1 e 2 | Fala Sério Diabetes

  19. Pingback: Diabetes é Maior Causa de Morte e Hospitalização de Covid-19 | Fala Sério Diabetes

  20. Pingback: Diabético Pode Comer Linguiça ? | Fala Sério Diabetes

  21. Pingback: O Que é Hipoglicemia? | Fala Sério Diabetes

  22. Pingback: Diabético Pode Tomar Leite? | Fala Sério Diabetes

  23. Pingback: Covid Pode Causar Diabetes Tipo 1 – Diz Estudo | Fala Sério Diabetes

  24. Pingback: Sintomas de Diabetes Tipo 2 | Fala Sério Diabetes

  25. Pingback: Hipoglicemia e Hiperglicemia – Causas, Sintomas e Tratamentos | Fala Sério Diabetes

  26. Pingback: 5 Suplementos para Baixar a Glicose | Fala Sério Diabetes

  27. Pingback: Deficiência de Magnésio piora Diabetes Tipo 2 | Fala Sério Diabetes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *