Pular para o conteúdo
Início » 9 Mitos e Verdades da Dieta do Diabético

9 Mitos e Verdades da Dieta do Diabético

9 Mitos e Verdades da Dieta do Diabético

Pesquisar na Internet informações confiáveis ​​sobre a melhor dieta do diabético pode causar confusão. Embora não faltem conselhos, muitas vezes é difícil discernir o fato da ficção. A seguir, desmascaramos 9 mitos comuns sobre a dieta do diabético.

Tempo estimado de leitura: 8 minutos

1. Comer açúcar causa diabetes

De acordo com a American Diabetes Association (ADA), comer muito açúcar não causa diabetes, mas pode ser uma causa em alguns casos.

diabetes tipo 1 é normalmente causado por uma uma predisposição genética. Entretanto, o diabetes tipo 2 é causado por vários fatores, incluindo genética, alimentação e estilo de vida.

Alguns outras causas do diabetes tipo 2 são:

  • Excesso de peso
  • Pressão alta
  • Estilo de vida sedentário
  • Idade, especialmente acima de 45

Bebidas doces, como refrigerante e suco de frutas, são ricas em calorias vazias. Além disso estudos recentes associaram isso a maior risco de diabetes. Para prevenir o diabetes, a ADA recomenda evitar o excesso sempre possível.

2. Alimentos com carboidratos são proibidos na dieta do diabético

Carboidratos não são seus inimigos. Não são os carboidratos em si, mas o tipo e a quantidade de carboidratos que é importante considerar na dieta do diabético.

Nem todos os carboidratos são iguais. Os com baixo índice glicêmico (IG), uma medida da rapidez que os alimentos com carboidratos se transformam em glicose, são melhores do que os com alto IG. Alguns fatores que influenciam a escolha dos melhores alimentos com baixo IG baixo ou alto são:

  • Perfil nutricional
  • Maturação. Pois quanto mais maduro um alimento, mais glicose ele tem.
  • `Processamento. Um alimento processado tem IG mais alto

Exemplos de carboidratos com baixo IG incluem:

  • Aveia grossa
  • Pão integral
  • Feijões secos e leguminosas
  • Vegetais com baixo teor de amido, como espinafre, brócolis e tomate

Também é melhor escolher alimentos com carga glicêmica (CG) mais baixa . A CG é semelhante ao IG, mas considera o tamanho da porção no cálculo. É considerada uma estimativa mais precisa de como os alimentos afetam a glicose.

Se você comer alimentos com alto IG ou CG, mas junto com alimentos com baixo IG ou CG, ajuda a equilibrar sua refeição.

Depois de escolher os melhores carboidratos, você ainda precisa controlar a quantidade. Pois comer muitos alimentos ricos em carboidratos, mesmo com baixo IG, podem aumentar a glicose.

Por isso é importante contar os carboidratos da dieta do diabético. Se você não souber como contar os carboidratos da dieta, procure um nutricionista. Se você usar o método de controle da porção do prato, então coloque um quarto do prato com carboidratos.

3. Alimentos com amido são proibidos

Alimentos ricos em amido contêm carboidratos. Além de alimentos como pão, massa e arroz, os alimentos ricos em amido também incluem vegetais, como batata, milho, feijão e lentilhas.

Embora os vegetais ricos em amido contenham carboidratos, eles também são ricos em outros nutrientes importantes e podem fazer parte da dieta do diabético, mas com moderação.

Se você conta os carboidratos, então inclua os amidos em sua cota diária. Se você usa o método do prato, os alimentos ricos em amido devem ser a cerca de um quarto do seu prato.

Você também deve escolher carboidratos ricos em fibras e menos processados. Isso por que são mais ricos em vitaminas e minerais.

4. Sobremesa

De vez em quanto comer uma fatia de bolo ou biscoito não é proibido na dieta do diabético. Mas o segredo é sempre a moderação e o controle da quantidade. Na verdade, algumas pesquisas  mostram que uma dieta muito restrita pode causar compulsão alimentar ou fazer o diabético comer demais.

Cuidado com a mentalidade de “tudo ou nada”. Sinta-se à vontade para saborear uma pequena porção do seu doce favorito em ocasiões especiais. Apenas limite outros carboidratos para equilibrar e manter sua meta pessoal de carboidratos.

A ADA mostra uma diretriz de a cerca de 45 a 60 gramas de carboidratos por refeição. Você vai descobrir que há várias receitas doces nutritivas e com pouco carboidratos indicadas para a dieta do diabético.

5. Você não pode tomar vinho

O álcool com moderação é aceitável se o seu diabetes for bem controlado. Os médicos recomendam que as mulheres não bebam mais do que uma dose de bebida alcoólica por dia. Entretanto os homens não mais do que duas. Uma dose é 150 ml de vinho, 1 lata de cerveja ou uma dose de bebidas destiladas.

Também é uma boa ideia medir a glicose por 24 horas depois de beber. O álcool pode fazer com que a glicose no sangue caia, interferir com os medicamentos e impedir que o fígado produza glicose. Em resposta a uma queda na glicose no sangue.

Se decidir beber, então escolha bebidas alcoólicas com pouco carboidratos e sem açúcar sempre que possível. Como por exemplo: vinho, cerveja light ou licor sem açúcar. Da mesma forma evite coquetéis doces, que podem aumentar a glicose.

6. Diabético não pode comer frutas

Não há frutas proibidas na dieta do diabético. Na verdade, alguns estudos mostram que comer mais frutas inteiras pode estar ligado a uma melhora nos níveis de insulina bem como no controle do diabetes.

Isso por que as muitas frutas inteiras são ricas em nutrientes, incluindo fibras, que baixam a glicose no sangue.

O ideal é escolher frutas com pouca glicose, como frutas vermelhas, maçãs e toranja. No entanto, embora seja verdade que algumas frutas contêm mais açúcar natural do que outras, você pode comer qualquer fruta, desde que controle o tamanho da porção.

7. Posso comer o que quiser quando tomo remédios

Tomar medicamentos para diabetes não é passaporte para comer o que quiser e quando quiser. Tomar a medicação conforme prescrito é importante, mas a dieta do diabético está em primeiro lugar.

Isso por que uma dieta rica em nutrientes, além de manter a diabetes controlada, evita doenças cardiovasculares e pressão alta.

8. Gorduras

De acordo com Associação Americana do Coração, o diabetes tipo 2 aumenta o risco de ataque cardíaco e derrame. Isso se deve ao fato de que muitas pessoas com diabetes também tem excesso de peso, bem como pressão alta ou colesterol alto.

Para diminuir o risco de problemas cardíacos, então evite as gorduras trans e saturada na dieta do diabético. Comer muitos alimentos ricos em gorduras saturadas, como laticínios com alto teor de gordura e frituras, pode aumentar seus níveis de colesterol LDL ( ruim ) e aumentar o risco de doenças cardíacas e derrames.

De acordo com as últimas pesquisas, você deve evitar as gorduras trans tanto quanto possível, e as gorduras saturadas devem representar menos de 10 % de suas calorias por dia.

Leia também:

9. Adoçantes artificiais

Só por que um alimento é rotulado como “sem glicose” não é o melhor para você. Pois pode conter muitos carboidratos simples, gordura ou calorias.

De acordo com alguns estudos feitos em animais, certos adoçantes artificiais também podem afetar a sensibilidade à insulina . Assim fica mais difícil manter o diabetes controlado. No entanto, mais pesquisas são necessárias.

Apesar da controvérsia em torno da segurança de alguns adoçantes artificiais, o FDA (EUA) considerou os seguintes adoçantes seguros para consumo sob certas condições:

  • Sacarina
  • Aspartame , que você deve evitar se tiver fenilcetonúria
  • Acessulfame de potássio (acessulfame-k)
  • Sucralose
  • Neotame
  • Advantame
  • Estévia
  • Álcoois de glicose

De acordo com a ADA , usar adoçantes artificiais no lugar do açúcar para adoçar os alimentos sem carboidratos de vez em quando é aceitável. Mas eles também alertam que não há muitos estudos de que os adoçantes possam controlar a glicose ou a melhorar a saúde cardiometabólica a longo prazo.

Além disso, alguns adoçantes artificiais ainda tem uma pequena quantidade de carboidratos. Portanto, você precisa controlar a quantidade que usa.

Conclusão

A diabetes pode ser de controlar inicialmente, mas fica muito mais fácil quando você tem mais informações sobre a dieta do diabético.

Comer alimentos com baixo IG e CG, evitar o consumo de álcool e gorduras trans e saturadas, tomar os medicamentos prescritos pelo médico e monitorar os níveis de glicose no sangue, certamente reduzem os sintomas.

Depois de desvendar os mitos da dieta do diabético, você descobrirá que a alimentação do diabético não precisa ser excessivamente restritiva ou complicada. Em vez disso, pode ser saudável, saborosa e fácil de seguir.

Peça seu nutricionista para fazer uma dieta com seus alimentos favoritos que te ajude a controlar a glicose.

Coloque o código a seguir na página AMP (por exemplo, no footer/rodapé):

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: